10o. ISOJ/UTexas – Austin: modelos de conteúdo/negócio alternativos viabilizam o JOL. Parte I

Newspapers, why are you doing this? Don't jump!
Newspapers, why are you doing this? Don't jump!

Os especialistas e editores reunidos no ISOJ foram quase unânimes em apontar os modelos de conteúdo/negócios diferenciados como a viabilização do business digital e, principalmente, como a saída para a indústria jornalística ainda atrelada ao modelo impresso. Palavras como mecenato, empreendedorismo, jornalismo de nicho, conteúdos agregadores e crowdsourcing passam a fazer parte do cotidiano do mercado do JOL.

O painel comandado pelo consultor Steve Outing, que mostrou a foto ao lado para abrir as discussões, iniciou com a seguinte afirmação: o modelo da velha mídia está ultrapassado, e os jornais podem escolher a queda livre no abismo ou partir para modelos “sucessores” e experimentar um outro patamar de negócio, conteúdo e relação com o público.

Outing listou as seguintes características do novo ambiente dos modelos “sucessores”: organizações centradas no digital; conteúdo online gratuito disponibilizado em toda e qualquer plataforma; desenvolvimento de conteúdos pagos para plataformas móvis (iPhone, Kindle, etc. ), conteúdo web premium segmentado, exclusivo e pago; departamento comercial em formato de agência de publicidade; serviços de marketing social oferecidos para a base de usuários cadastrados; parcerias de conteúdo e comerciais com outras mídias; renovação dos executivos da empresa jornalística; e busca de modelos alternativos ao RIA (Rich Internet Applications).

Considerando que as propostas apresentadas são bastante transformadoras e impactantes para uma indústria acostumada a monoplataformas e receitas publicitárias e de classificados baseadas em circulação, destacamos a fala final de Outing, que vai mais além e propõe às empresas informativas “sair prá fora da caixa“, ou seja, olhar o ambiente e seus novos players como um campo de conviência e colaboração.

Outing convida as empressa informativas a pensarem em sistemas como, o GoogleNews, o sistema de classificados proposto pela NAA (National Association of Advertisers, dos Estados Unidos), e o Kachingle, sistema agragaador de blogs:

O robô de notícias que não exige mais explicações...
O robô de notícias que não exige mais explicações...
Um sistema agragador de blogs - pago, que trabalha com um modelo de micropagamentos definidos conforme o valor da informação atribuído pelos  usuários
Um sistema agragador de blogs - pago, que trabalha com um modelo de micropagamentos definidos conforme o valor da informação atribuído pelos usuários
A proposta da NAA para um novo posicionamento dos classificados nos jornais
A proposta da NAA para um novo posicionamento dos classificados nos jornais"

Diante das sugestões de Steve Outing, as empresas informativas têm um enorme campo de novos modelamentos para seus negócios. É pegar ou largar!

(Beth Saad)

Advertisements

One thought on “10o. ISOJ/UTexas – Austin: modelos de conteúdo/negócio alternativos viabilizam o JOL. Parte I

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s