Blogs: revolucionando os meios de comunicação

Enquanto não consigo parar no computador para redigir a parte 2 dos meus comentários sobre o Media On, aqui vai um fato rápido. Acaba de ser lançada a edição em português do livro “Blogs. La conversación en Internet que está revolucionando medios, empresas y ciudadanos“. No Brasil, o título da obra ficou “Blogs: Revolucionando os meios de comunicação” e sai pela editora Thomson.

Eu ainda não consegui tê-lo em mãos, mas senti que a edição brasileira teve suas perdas em relação à espanhola, a começar pelo número de páginas, a original com 302 e a em português com 195, e o comentário de Octavio Rojas, um dos autores, afirmando que foram feitas alterações para que o livro não refletisse tanto a blogosfera espanhola e sim o cenário mundial.

De todo modo, vou tentar conferir, pois é um dos primeiros livros a tratar os blogs como um fenômeno social e comunicacional, e não meramente técnico, como fez algumas obras do início da década. O livro conta com textos de grandes especialistas no assunto, todos espanhóis: o próprio Octavio Rojas, Julio Alonso, José Luis Antúnez, José Luis Orihuela e Juan Varela.

Advertisements

8 thoughts on “Blogs: revolucionando os meios de comunicação

  1. Acho que o do Hugh Hewitt já tem bastante dessa abordagem mais social. Você chegou a ler o livro?

    Mesmo assim, ele ressalta muito a blogosfera americana. E em especial, a blogsfera republicana.

    1abs,

  2. Fala, grande Anderson! Sim, isso é verdade. Mas o livro dele é mais recente, foi lançado, se não me falha a memória, no meio do ano passado.

    Fui dar uma olhada na Amazon e fiquei besta com número de obras que sairam sobre blogs em 2006 e 2007, em sua maioria abordando os aspectos sociais; não os técnicos. Não tinha noção que o assunto estava tão em voga por lá!

  3. Que bom que tenham saído muitas obras sobre os aspectos sociais dos blogs. Os técnicos se defasam muito rápido e podem ser estudados e obtidos na própria internet. Divagar sobre os aspectos sociais exige mais reflexão,e o livro é uma mídia apropriada para esse tipo de discussão.

    Enquanto isso, no Brasil… 😦

    O livro espanhol já está na minha lista de desejos.

  4. Caros, já tinha o livro em espanhol e recebi para avaliação da editora a edição em Português. Realmente a adaptação à realidade brasileira deixa a desejar. Ficou com um ar de blogsfera espanhola e o cenário brasileiro difere um tanto do europeu. De qualquer modo vale ter o livro como referência.

  5. Por enquanto, estamos muito longe do que tem sido feito lá fora quanto à análise social dos blogs, o que comprova nosso total despreparo para tratar dessa questão. Não é à toa que as editoras só vêm publicando (e mal, a julgar por este exemplo apresentado neste post) o que sai em outros países.

    Não entendo o porquê de um livro que deixa tanto a desejar chamar tanto a atenção; primeiro, pela qualidade editorial capenga; segundo, por não mostrar a relação entre os blogs e a sociedade brasileira.

  6. De uma forma digamos, mais ampliada, Michel Bauwens diria que “Desde que Marx identificou nas fábricas industriais de Manchester o modelo da nova sociedade capitalista nunca tinha ocorrido uma transformação tão profunda dos princípios da nossa vida social como a que sucede actualmente.”

    Em maio um seminário aqui na Ufes tangenciou essa questão. Qual o papel do jornalista, qual ética usar, num seminário em que potencialmente todos são produtores de informação?

    Uma das conclusões foi a de que o jornalista deixa de exercer o papel messiânico do único provedor de informação. O leitor agora também quer interferir no conteúdo. O link Editar das plataformas wikis é bem paradigmático nesse sentido – o momento indicaria o jornalista muito mais relacionado a desempenhar o papel de organizador de conteúdos, o jornalismo cartógrafo, do que o de ser porta-voz do verdade

    http://polimidia.wordpress.com/2007/05/04/a-opiniao-distribuida-no-mercado-do-dialogo/

  7. Estou lendo o livro ainda, mas acho é bem mais explicativo que o de Hewitt. Quer dizer: creio que fala mais de blogs, história, plataformas que surgiram, jornalismo e participação, etc… Fala sim da blogosfera espanhola, mas menos que Hewitt fala da americana…
    Já se é bem inferior à edição espanhola, não posso dizer.
    Retrato da brasileira só quando um brasileiro publicar um livro sobre blogs e a blogosfera de cá… quem se arrisca?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s