Ecos da palestra do Prof. Muniz Sodré – II

No dizer de Muniz Sodré, “o tempo real é um tempo desrealizado“. Ou seja, em tempos de web é difícil conceber qualquer ação de comunicação associada a variáveis como cronologia, duração e segmentação por conta da velocidade de transmissão da rede. Para ele, a fusão dos diferentes tempos (anteriormente separados por dedicação, como o tempo do trabalho, do lazer, da educação, entre muitos) acaba gerando um verdadeiro “frenesi de presença em rede“.

Portanto, a noção clássica de notícia para o jornalista perde espaço para um simples click, que por si só, já se configura em acontecimento. No tempo real, os acontecimentos estão sempre à frente de sua interpretação – função primordial do jornalismo – limitando os tradicionais exercícios de investigação, especulação, reconfiguração.

Conseqüência direta: a internet põe a identidade do jornalista em crise, retirando pela técnica  aquilo que o diferencia do usuário comum – a marcação do ritmo da narrativa, e portanto, do tempo de absorção e compreensão dos acontecimentos.

Para o professor, a pauta deixa de ser uma decisão estratégica de um grupo e se socializa em meio aos antigos leitores passivos. Qual a saída? Muniz Sodré proconiza a única síada possível: a densificação narrativa.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s