Reflexão sobre o efeito U2

O show do U2 (que aconteceu no Brasil nos dias 20 e 21/2) e suas conseqüências provaram que o jornalismo baseado em suportes digitais tende cada vez mais ganhar importância em relação à velha mídia. Em questão de minutos pós-show a cobertura fotográfica do evento estava disponível em dezenas de fotologs, a cobertura “jornalística” (no sentido de apenas narrar os fatos) estava disponível em dezenas de blogs, a cobertura ao vivo era feita pelas centenas de celulares que se levantavam na hora das baladas no lugar dos já antigos isqueiros e, em questão de horas, Katilca, a menina que subiu ao palco e recebeu um beijo na boca de Bono Vox e que receberia, no máximo, uma pequena nota nos jornais, virou celebridade web, batendo recordes de scraps no Orkut e ganhando dezenas de comunidade com centenas de pessoas em sua homenagem.

Após essa overdose de informações eu fiquei com a sensação: o jornal diário ou a TV servem para quê hoje? Ao acompanhar a cobertura tradicional não vi nada que já não havia visto em algum lugar na web, nem um mero enfoque diferente. Afinal, não duvido que os jornalistas de tais veículos tenham utilizado a web como fonte principal (talvez única) de suas matérias. Bom, o que acham? O jornalismo tradicional perdeu mesmo o bonde e não tem mais como embarcar de volta ou ainda existe espaço na sociedade para tais veículos? A TV e os meios impressos se tornariam veículos de imprensa destinados àqueles que não têm acesso a um computador full-time ou a um celular moderninho?

Advertisements

2 thoughts on “Reflexão sobre o efeito U2

  1. Oi André! Acho que o conteúdo mais bem sucedido que vi na FSP no dia seguinte aos shows foram as análises, hoje o da Sylvia Colombo. Hoje é inevitável pensarmos no futuro e função do imppresso; penso que deve se voltar mesmo a análises melhor contextualizadas do que as dos blogs.

  2. Uma alternativa para os impressos foi lançada recentemente em Santos/SP. Um jornal semanal produzido com base no conceito de Jornalismo Cidadão (conteúdo totalmente produzido pelos leitores), distribuido gratuitamente de mão em mão na orla das praias de Santos e São Vicente. Para inserir material no jornal impresso o interessado precisa acessar o site http://www.omeujornal.com.br A iniciativa inovadora tem ainda como diferencial a tecnologia de impressão offset com forno e siliconada que evita da tinta sair nas mãos.Assim a informação sai da rua, vai para a rede via site e volta para a rua via “O MEU JORNAL IMPRESSO”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s