“Público”, no ciberespaço desde 1995

Há exatos cinco dez anos o jornal português Público entrava no espaço digital. O serviço de notícias “em tempo real” chegou em 1995 com a cobertura das eleições legislativas. A produção jornalística específica para o meio online entretanto arrancaria somente em 1999, com a criação do serviço de “Última Hora”.

O Publico.pt atualmente é mantido por vinte jornalistas. A atualização dos conteúdos não funciona 24 horas por dia, mas das 8 da manhã à meia-noite. É o site jornalístico mais acessado em Portugal: “tem quase meio milhão de visitantes únicos por mês, quase cinco mil assinantes do serviço PDF e pouco mais de 2500 assinantes da edição impressa em HTML” (Atrium).

Desde 5 de Março que o Público cobra dos usuários pelo acesso aos textos da versão impressa. José Victor Malheiros, diretor do Público online desde sua fundação, declara que “mais do que um complemento”, o jornal digital é um “suplemento” do jornal papel, pois “contém mais informação e chega as pessoas que não lêem a versão de papel” (aqui).

Outros acontecimentos que marcaram os media portugueses em 1995: O “Jornal de Notícias” e o “Diário de Notícias” começam a colocar suas edições de papel na Internet, os domínios “lusa.pt”, “tvi.pt”, “correiomanha.pt”, “dn.pt” e “rdp.pt” são registrado oficialmente, e a RTPi inaugura a sua página na Internet
(Fonte: Ciberjornalismo.com).

Advertisements

2 thoughts on ““Público”, no ciberespaço desde 1995

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s