A (in)capacidade de reflexão contemporânea

Como representar “narrativamente” catástrofes como o Katrina e o Tsunami? Como “narrativizar” eventos que, ao contrário do 11 de Setembro, não apresentam culpados e motivações óbvias? São perguntas levantadas por João César de Castro Rocha, professor de Literatura da UERJ, em artigo na Folha de S. Paulo deste domingo.

Um trecho:

“(…) as catástrofes naturais apresentam um sério desafio à reflexão contemporânea, assim como à própria cobertura jornalística. Numa cultura secularizada, como “narrativizar” a erupção vulcânica que deu origem ao tsunami? Como atribuir “sentido” aos ciclones tropicais migratórios que se originam sobre os oceanos, provocando furacões? Se não cabe atribuir semelhantes desastres naturais à Providência, e, ao mesmo tempo, se não faz sentido imputá-los a agentes históricos, então, como representar “narrativamente” tais catástrofes? Contudo, numa época em que a técnica tornou-se um fetiche em si mesmo, como aceitar a incapacidade nem tanto de previsão quanto de controle dos efeitos das catástrofes? Talvez essa seja uma distinção útil para começar a refletir sobre o problema. Deveríamos evitar o termo “tragédia” ao descrever eventos como o tsunami ou o furacão Katrina -embora seja o recurso favorito da cobertura da grande imprensa que, em geral, substitui o caráter propriamente irrepresentável da explosão de uma força natural pela produção em série de uma miríade de histórias individuais de resgate, heroísmo, desespero, esperança. A dificuldade de lidar com tais catástrofes relaciona-se precisamente à resistência que oferecem à narrativa.”

Advertisements

One thought on “A (in)capacidade de reflexão contemporânea

  1. Complementando…Texto de João Pereira Coutinho no Expresso do dia 10/09:«Katrina»: modo de usar «O furacão ‘Katrina’, demonstrando grande coerência ideológica, não se deixou impressionar pela riqueza e pela arrogância do «Império» americano.» Alterar tamanho UM FURACÃO destrói Nova Orleães e mergulha o sul dos Estados Unidos no caos e na tragédia. Leio a versão lusitana dos eventos e, de acordo com a opinião publicada entre nós, permito-me concluir o seguinte:a) O furacão «Katrina» não foi um acontecimento natural.b) O furacão «Katrina» podia ter sido evitado, domado ou eventualmente subornado para não estragar a vida a ninguém.c) O furacão «Katrina», demonstrando grande coerência ideológica, não se deixou impressionar pela riqueza e pela arrogância do «Império» americano.d) O furacão «Katrina» castigou – e castigou muitíssimo bem – a riqueza e a arrogância do «Império» americano.e) A culpa do furacão «Katrina» pertence a Bush e à quadrilha republicana actualmente em cena.f) O furacão «Katrina» atingiu os Estados Unidos porque Bush não assinou, nem assina, o Tratado de Quioto.g) O furacão «Katrina» discorda da política externa americana e não tolera o envio de mais homens para o Iraque.h) As consequências do furacão «Katrina» foram trágicas devido aos erros da Administração Bush mas não, nunca, jamais, à comprovada incompetência das autoridades locais e estaduais (e democratas), que tradicionalmente desprezam e se opõem às intromissões de Washington.i) O furacão «Katrina» mostrou à saciedade que Bush é racista, não gosta de pretos e tem um profundo desprezo por pobres, doentes e velhos.j) O furacão «Katrina» provou definitivamente que Bush se diverte com imagens de pobres, e de pretos, e de doentes, e de velhos, a naufragar nas águas da catástrofe.l) O furacão «Katrina» é militante do Bloco de Esquerda e tem as cotas em dia.Eu, por mim, confesso-me esclarecido e encantado. E se o leitor pensa que este resumo peca por algum excesso, por favor, pense outra vez.Continua em:http://semanal.expresso.clix.pt/1caderno/opiniao.asp?edition=1715&articleid=ES190743

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s