Blogs no meio do furacão (e não é do Katrina)

Clóvis Rossi foi talvez o primeiro a observar. E foi preciso um jornalista que não é especialmente versado nas questões do espaço virtual para fazer tal registro, ao menos, na grande imprensa (Folha de S. Paulo, 9.08.05):

A presente crise é a primeira crise on-line da história, o que traz a vantagem de um fluxo ininterrupto de informações, mas a desvantagem de tirar a perspectiva.
Dá a sensação de que a crise tem que ser resolvida a cada 24 horas, como se não houvesse antecedentes nem conseqüências dos fatos que vão ficando expostos.

Agora, temos uma possível novidade. O pivô deste mergulho inusitado nos bastidores da cena política brasileira, o “publicitário” Marcos Valério, pretende abrir um blog para registrar sua versão dos fatos. Quem dá este pequeno furo é outro blog, o de Noblat, aliás o mais ágil (e mais visitado) a acompanhar o delicadíssimo momento político:

30/08/2005 ¦ 13:32

O Blog do Valério

O empresário Marcos Valério me disse há pouco por telefone que decidiu criar um blog. “Ele será atualizado durante 24 horas”, promete. Com notícias apuradas por ele e principalmente comentários sobre a crise política e as investigações promovidas pelas CPIs instaladas no Congresso.

“Leio muita coisa absurda nos jornais e ouço outras tantas acompanhando os trabalhos das CPIs”, diz Valério. “Quero começar a dizer o que penso a respeito da maioria delas, corrigir e acrescentar informações quando necessário”.

Aliás outro blog tem espalhado combustível e acrescentado alguns graus de temperatura ao menos em algumas cenas do movimentadíssimo jogo político: o de César Maia, prefeito do Rio e fortíssimo pré-candidato à Presidência da República.

Alguns (poucos, por enquanto) colunistas políticos, por sinal, já perceberam o impacto dos blogs e os adotaram como ferramenta no espaço virtual, amplificando sua presença baseada na imprensa convencional.

Advertisements

6 thoughts on “Blogs no meio do furacão (e não é do Katrina)

  1. Este blog do César Maia me parece uma grande enganação. São mais de 20 posts por dia, certamente não escritos por ele. Será que alguém cai nessa?

  2. Carlos,A polêmica no Rio de Janeiro quanto a este ponto é grande. De qualquer forma, fazendo sozinho ou delegando à uma equipe, o blog é assinado por ele. No mínimo, espelha o que ele quer dizer e se pronunciar. E repercute no País a partir deste fato. É este fato – no mundo virtual e no mundo político concreto – que precisa ser levando em conta. Aliás, muitos jornalistas que assinam colunas – no mundo virtual ou fora dele – tem trabalhado, sem esconder isso, com a colaboração de equipes compostas por outros jornalistas, estagiários etc…

  3. A questão da autoria dentro do universo da blogosfera é algo realmente importante. Mesmo com a repercussão toda (sim, é mesmo um fato), o problema está, para mim, no “sem esconder isso”. Deixar claro a co-autoria é no mínimo desejável, para não falar imprescindível (sobretudo para os que vivem a cultura da blogosfera, talvez não para a totalidade dos leitores).E no blog do César Maia, lemos: “pesquisa e edição: JCM”.

  4. Dani,Endosso a opção preferencial pela transparência de autoria e eventuais co-autorias.(A não ser que alguém queira ter um nickname, o que não deixaria de ser válido).De qualquer forma, não retiraria prestígio (ou algo similar) trabalhos de blogs assinados por um autor principal e colaboradores.Há algo de vagamente fake no blog de Cesar Maia. É inviável que ele tenha tamanha disponibilidade para tanta produção.Ressalvas tais questões, do ponto de vista do cenário político, o blog existe… e repercute.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s