O BACOLEJO DAS NARRATIVAS Reportagem do críti…

O BACOLEJO DAS NARRATIVAS

Reportagem do crítico Xico Sá na Folha deste sábado começa assim: “O leso, além de cibito, era um lopreu, abirobado, cheio de munganga. Entrou abaixadinho na fubuia e por uma peinha de nada, um culhonésimo, não fez uma emboança naquele brega quando lhe chamaram de pirobo”. Tenho certeza de que o Rebêlo entende esse início de narrativa. 😉 Discutimos aqui formas de narrativas no meio digital. Sugerimos, muitas vezes, maneiras interessantes de se trabalhar com linguagem escrita, oral, visual — até que se tenha, quem sabe, uma quarta linguagem que envolva tudo isso. Mas, ‘bá!’, como diz o povo do sul — ou ‘ôrra, meu!’, como falam os ítalo-paulistas (tipo eu) — existe uma coisa louca e fascinante que é a nossa língua. E é complicado ignorar isso aqui no ciberespaço sem fronteiras. Não se pode perder de vista que narrativa é tempo e espaço. Bem, fica aí um pensamento despenteado e rápido para um sábado de malafobia.

Mais do mesmo:

# A Narrativa na Língua Portuguesa

Fantástica palestra que Antonio Olinto proferiu em 1999 por conta das comemorações dos 500 anos do Brasil.

# Jangada Brasil

Revista online que divulga a cultura popular brasileira em suas mais diversas formas de expressão.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s